segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

I don't give a damn about my bad reputation

Meados de Outubro e o mês inteiro de Novembro foram repletos de pequenas insanidades. A primeira delas: Uma separação impulsiva. 
Decidi que me separar seria a melhor coisa a se fazer. Depois de um mês "morando sozinha" -depois explico melhor essa história- precebi que a vida que estava levando era ainda pior do que a que tinha quando casada. Voltei pra casa.

A segunda delas: Um porre de vinho.
Enquanto estava vivendo sozinha, quis fazer tudo o que não podia quando era casada.
Comprei uma garrafa de vinho -Casillero Del Diablo- e comecei com pequenos e tímidos goles em um copo inapropriado para a ocasião. Aproximadamente uma hora depois eu estava dando goles no gargalo.
Fiquei bêbada e, segundo os presentes, eu fiquei emotiva e agressiva.

A terceira delas: Cigarros.
 Sim. Eu, que sempre odiei cigarros. Eu que nem mesmo suportava ficar perto de fumantes enquanto os mesmos fumavam. Me peguei fumando e o pior, gostando de fumar.
Felizmente um fumante de verdade conseguiu acabar com todos os meus cigarros. Fumei alguns Malboros e alguns Hollywood Azul.

Resumo da ópera. 
Eu voltei pra casa. Não pretendo seguir com a vida alcoólica. Mas sinto falta do cigarro. 
Também aumentei as dosagens de laxantes e fui parar no hospital por duas vezes.
Assim que possível continuo à falar sobre minha "pseudo liberdade".

Obrigada por ler!

2 comentários:

  1. Wow, muita coragem mas não sei se foi o melhor. Bebida, cigarro, laxantes... Tudo muito divertido! Só que isso só vai acabar com a sua saúde. Olha, prezo muito sua escrita e você também! Cuidado para não exagerar nas aventuras....

    Fico esperando por mais detalhes. Cuide-se♥

    ResponderExcluir
  2. As vezes são necessarias estas experiencias para que possamos enxergar o que é melhor (no momento) para a gente.
    Deu errado essa vez, não significa que será assim sempre.
    Quando criança eu amava cheiro de fumaça e cigarro, cresci ouvindo como era errado e passei a odiar. Espero que ão volte a fumar.


    um braço

    ResponderExcluir