sábado, 21 de abril de 2018

(substantivo feminino.)

Promíscua.
...Acomodei-me sutilmente em seus aposentos nada gentis.
Estive sentada por quase duas horas em um ônibus desconfortável e frio demais. 
Havia uma garota com um olhar congelado em minha direção. Em seu traje preto, trazia nas mãos uma garrafa de vinho. Uma outra a abraçava.
Eu realmente odeio vizinhos. Mas um homem pouco atraente e, de meia idade, sentou-se ao meu lado. Precisei me esquivar um pouco ou ele sentaria aquele rabo -de meia idade- em minha bolsa de couro sintético.
O motorista... o que havia de errado com aquele homem?! Passava das dez da noite, o transito costuma ser mais ameno por essas horas.
Eu estava sem internet. Caralho. Já estava há vinte minutos atravessando a orla da maldita praia de Copacabana. Mais alguns passos e... Onde está aquele infeliz?
Uma mulher sentada ao lado me olhava assustada. Eu falava agressivamente ao telefone.
-Caralho! Oito chamadas perdidas. Disse ele.
Ali, naquele quarto bagunçado que cheirava a cigarro. Me dei conta que estava sentindo muito mais tesão pelo corpo do Dan Reynolds/Lollapalooza 2018. Do que pelo do homem com quem estava prestes a ter relações sexuais.


...foi a ultima vez que nos vimos.


2 comentários: